EXPOSIÇÃO FOTOGRÁFICA CONVIDA O PÚBLICO A MERGULHAR NO UNIVERSO DO PEIXE-BOI MARINHO

Quem passar pela Barra de Mamanguape, no litoral norte da Paraíba, poderá conferir a exposição fotográfica “Viva o Peixe-Boi Marinho”, que está em cartaz, em caráter permanente, na base da Área de Proteção Ambiental (APA) da Barra do Rio Mamanguape, localizada próxima ao estuário da região. O acesso é gratuito. A exposição faz parte das atividades de Educação Ambiental do Projeto Viva o Peixe-Boi Marinho – realizado pela Fundação Mamíferos Aquáticos e patrocinado pela Petrobras por meio do Programa Petrobras Socioambiental. A ideia é, por meio de fotos e textos, sensibilizar o público sobre a importância da conservação da espécie e do meio ambiente.

 A mostra reúne imagens do animal em ambiente natural captadas pelas lentes dos fotógrafos Enrico Marcovaldi, Luciano Candisani, Fernando Clark, Lucio Borges e Edson Acioli. Cada foto contém uma legenda com informações sobre aspectos ecológicos, biológicos, fatores de ameaça e status de conservação do peixe-boi marinho. A exposição também traz informações sobre as ações que o Projeto Viva o Peixe-Boi Marinho desenvolve, em parceria com a APA da Barra do Rio Mamanguape e Cepene/ ICMBio, para evitar a extinção da espécie no Nordeste do Brasil.

 “A exposição é ao ar livre, combina com o ambiente da Barra, é autoexplicativa, traz informações importantes sobre a espécie. Então assim que o visitante chega ao local já vai entrando no contexto do peixe-boi marinho, já vai tirando dúvidas antes mesmo de fazer os passeios de barco pelo estuário para avistar os animais em ambiente natural. E isso contribui bastante no trabalho de sensibilização para a conservação da espécie”, ressalta Iara Medeiros, ecóloga e educadora ambiental do Projeto Viva o Peixe-Boi Marinho.

 O Projeto Viva o Peixe-Boi Marinho – realizado pela Fundação Mamíferos Aquáticos e patrocinado pela Petrobras por meio do Programa Petrobras Socioambiental - é uma estratégia de conservação e pesquisa para evitar a extinção desta espécie no Nordeste do Brasil. Atua nas áreas de pesquisa, tecnologia de monitoramento via satélite, manejo, educação ambiental, desenvolvimento comunitário, fomento ao turismo eco pedagógico e políticas públicas. A iniciativa conta com o apoio da APA da Barra do Rio Mamanguape, Arie Manguezais da Foz do Rio Mamanguape e Cepene/ICMBio.