O EVENTO, QUE SERÁ REALIZADO SÁBADO (14), EM RECIFE PELO WWF-BRASIL EM PARCERIA COM A UNILEVER, ONU MEIO AMBIENTE, FUNDAÇÃO MAMÍFEROS AQUÁTICOS E OUTROS PARCEIROS LOCAIS, BUSCA SENSIBILIZAR A POPULAÇÃO SOBRE A IMPORTÂNCIA DE CONSERVAR O AMBIENTE MARINHO

 

A estimativa é assustadora: um estudo divulgado pelo Fórum Econômico Mundial aponta que até 2050 haverá mais plástico do que peixe nos oceanos. A urgência de debater o assunto é evidente. Juntos nessa ação, a Unilever, o WWF-Brasil, a campanha Mares Limpos (ONU Meio Ambiente) e os parceiros locais, colocam o tema em discussão no dia 14 de abril, em Recife, na Praia do Pina. O evento “Oceano sem Plástico” ocorre entre 8h e 13h e qualquer pessoa pode participar mediante inscrição (http://bit.ly/mutirao-recife).

A ação voluntária vai acontecer simultaneamente na capital pernambucana e em Niterói, no Rio de Janeiro, na Praia de Charitas. O evento "Oceano Sem Plástico" conta com agentes especialistas nas áreas de Educação Ambiental e conservação marinha que vão conversar com banhistas na busca de conscientizar a população sobre o problema do descarte incorreto do lixo no meio ambiente.

Os organizadores da ação esperam mobilizar centenas de pessoas, entre eles: banhistas, catadores, barqueiros, agentes de saúde e estudantes.  Os voluntários vão ser divididos em grupos, com coordenação de um profissional envolvido na ação, e cada um deles vai ser responsável por coletar um material específico. O objetivo é colher o máximo possível de microplásticos (embalagens, canudos, bitucas de cigarro, tampinhas de garrafa, etc.) que, devido ao tamanho reduzido, se misturam à areia da praia mesmo após a limpeza promovida por órgãos públicos. Um lixo extremamente nocivo ao ambiente e difícil de se coletar.

Resíduos como esses podem levar de 100 até 500 anos para se decompor e são descartados inadequadamente todos os dias nas praias, no mar, nos rios, nos canais e vias públicas. Além de poluir o meio ambiente, esse lixo urbano causa um impacto significativo na vida marinha e representa uma grande ameaça às espécies aquáticas. Muitos dos animais atendidos pela Fundação Mamíferos Aquáticos, um dos parceiros da campanha, apresentam problemas por terem interagido com o lixo. Alguns se machucam, outros confundem com comida e, ao ingerir, acabam ficando doentes e até morrendo. 

O evento em Recife conta com o apoio da Secretaria de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente da Cidade do Recife, da EMLURB, do Coletivo Jovem de Meio Ambiente, do Grupo de Escoteiros Chico Science, EREM João Bezerra, Escola Mangue e do Instituto JCPM. 

Outros mutirões
O mutirão, realizado pela WWF-Brasil em parceria com organizações locais, é itinerante e já passou por praias no Rio de Janeiro e Fernando de Noronha. Ao todo foram cerca de 500 pessoas, entre jovens, adultos e crianças, que retiraram mais de 900 kg de resíduos das praias. 

Ao final das ações, o material coletado é contado, pesado e destinado para uma cooperativa de catadores que contribuirá para a efetivação do processo de reciclagem. O evento conta com o patrocínio da Omo (Unilever) que vai comprar parte dos resíduos que foi coletado na ação para utilizar na produção de embalagens de seus produtos. 

 

Serviço
Oceano Sem Plástico
Recife 
Dia 14 de abril, das 8h às 13h
Na Praia do Pina (Praia do Pina, na altura do JCPM)  
Inscrições pelo link: http://bit.ly/mutirao-recife
Gratuito

Baia de Guanabara - Niterói
Dia 14 de abril, das 8h às 13h
Praia de Charitas, Baia de Guanabara 
Inscrições pelo link: http://bit.ly/mutirao-guanabara
Gratuito