Astro, um dos primeiros peixes-bois a ser reintroduzido no Brasil, foi encontrado, no dia 23 de março, gravemente ferido no litoral sul de Sergipe, local onde costuma circular. Desde então, a equipe da FMA, por meio do Projeto Viva o Peixe-Boi Marinho e do Subprograma Regional de Monitoramento de Encalhes e Anormalidades – PRMEA (executado pela FMA em parceria com o Instituto de Tecnologia e Pesquisa – ITP), está atuando na missão de monitorar e acompanhar o animal. Os ferimentos presentes no corpo do peixe-boi marinho evidenciam que ele foi atropelado por embarcação motorizada.

 

Esta semana tivemos como missão realizar o manejo de Astro. E ontem, com o apoio de profissionais de Sergipe, Paraíba e Pernambuco (representantes do PVPBM, PRMEA e da APA da Barra do Rio Mamanguape/ICMBio) – entre médicos veterinários, biólogos, ecólogos e técnicos de campo, o manejo foi realizado com sucesso! Além dos procedimentos médicos, fizemos uma análise clínica e adaptamos ao animal um equipamento de monitoramento via satélite para que agora, além de localizá-lo com agilidade, possamos conhecer um pouco mais sobre seu habitat e seus costumes.

 

Estamos imensamente felizes com o desfecho do manejo. Os ferimentos de Astro estão cicatrizando, estamos fazendo o tratamento adequado e sem dúvidas trata-se de um animal bem forte e de extrema importância para a região. Estamos todos na torcida para que logo menos, ele esteja totalmente recuperado. Orientamos a todos da região que caso encontrem um peixe-boi marinho, não ofereçam alimentos nem toquem no animal, entrem em contato com o órgão ambiental atuante na região ou com a FMA, pelos telefones: (83) 99961-1338/ (83) 99961-1352/ (79) 3025-1427. Em casos de encalhe de animais vivos, enquanto aguarda a chegada do resgate, sigam as seguintes orientações: 1- Se o animal estiver exposto ao sol, proteja-o fazendo uma sombra; 2- Não o alimente e nem tente devolvê-lo à água; 3- Evite aglomeração a sua volta.

 

O Projeto Viva o Peixe-Boi Marinho é realizado pela Fundação Mamíferos Aquáticos e patrocinado pela Petrobras por meio do Programa Petrobras Socioambiental.